Refugiados Bem vindos
Porque é que os refugiados e requerentes de asilo não vivem em casas partilhadas, facilitando a sua integração em Portugal? Questionámos o mesmo e encontrámos uma maneira de tornar isso possível.
Como Funciona
Schritt 1: Anmeldung eures freien Zimmers

Registe o apartamento que pretende partilhar e descreva qual é a sua situação habitacional.

Schritt 2: Kontaktherstellung

Faremos o matching* com refugiados que se encontram previamente sinalizados por associações parceiras.

Schritt 3: Finanzierung

Nós podemos ajudá-lo/a a financiar a renda do/a refugiado/a, quando não existe a possibilidade de partilha, apelando a donativos.

Schritt 4: Gemeinsam wohnen

O/A seu/sua novo/a colega de casa vai mudar-se o mais rapidamente possível e nós continuaremos a apoiar no que for necessário!

Gostaria de ajudar de alguma forma na integração dos refugiados em Portugal? Tem um quarto livre na sua casa?

Envolva-se neste projecto! Ajude-nos a divulgar a ideia "Refugees Welcome Portugal".

PARTILHE NO FACEBOOK PARTILHE NO Google+ PARTILHE NO TWITTER

Nós acreditamos que os refugiados podem integrar-se melhor na sociedade portuguesa se não viverem em casas sobrelotadas ou em más condições e isolados da sociedade. Achamos que podemos recebê-los melhor!

Doações

Para ajudar na continuidade e desenvolvimento do nosso projeto, basta efectuar o seu donativo para a Associação Home Without Borders – IBAN: PT50 0033 0000 45483726122 05 / SWIFT: BCOMPTPL A Equipa do Refugees Welcome Portugal agradece!

Recibos de doações

Este formulário destina-se ao preenchimento por parte dos doadores que pretendam receber ou não recibo do montante doado. Recibo

Contribua com o seu tempo

Quer ajudar os refugiados em Portugal? Tem tempo livre? Poderá doar do seu tempo. Existem várias maneiras de nos apoiar. Contribua com o seu tempo

Processo

1. Apúntate1. Registe o seu apartamento

Acomodar refugiados em casas particulares pode ter benefícios para ambas as partes: os refugiados têm acesso a uma habitação condigna, aprendem a língua portuguesa e mais facilmente adaptam-se à sua nova realidade. A pessoa que acolhe, por outro lado, terá contacto com uma nova cultura e estará a contribuir para ajudar uma pessoa a ultrapassar uma situação difícil. Se quiser participar neste projeto, registe-se aqui. Quando registar o seu apartamento vamos pedir-lhe alguns detalhes sobre a sua situação habitacional, tais como o número de pessoas que vivem consigo, as línguas que fala, a sua cidade, se tem animais, etc. Esta informação irá ajudar-nos a fazer o matching entre os refugiados e as pessoas/proprietários disponíveis para a partilha.

2. Primer contacto2. Entrar em contacto

Depois de se registar, iremos encontrar o/a novo/a colega de casa mediante um conjunto de características em comum com especial atenção à sua condição habitacional. Quando estiverem reunidos todos os fatores que consideramos por ambos essenciais à partilha de casa, ambas as partes serão colocadas em contato por intermédio da nossa equipa. Após este processo e no final de algumas fases, se ambos estiverem de acordo com os objectivos estipulados de cada um/a, dá-se o *matching e então teremos o inicio da partilha de casa. Na nossa secção de FAQ explicamos melhor este processo.

3. Buscar financiación3. Financiamento

Se escolher financiar a renda do refugiado, há muitas opções para o fazer. Contacte-nos para mais informações.

4. ¡Vamos allá!4. Temos matching, vamos lá!

Depois de ambos estarem em comum acordo com a partilha de casa, mediante todo o processo anterior, finalmente temos o matching e a partilha de casa tem o seu inicio. Com a mudança do seu/sua novo/a colega para a sua casa, a nossa equipa irá dar-lhe todo o apoio que necessitar durante este tempo e estaremos disponíveis para responder a qualquer dúvida que possa surgir. Após o matching, ambas as partes são acompanhadas por mentores que irão ajudar nesta nova fase de vida e realidade. O objectivo é integrar o refugiado/a na sociedade, nomeadamente na procura de emprego, para tal facilitamos aulas de língua portuguesa e auxiliamos no conhecimento da cidade e suas funcionalidades (por exemplo, informação sobre os transportes, segurança social, finanças, etc.) Unidos com outras associações e trabalhando em equipa podemos fazer com que um/a refugida possa alcançar mais rapidamente autonomia.
INSCREVA-SE Doações

Perguntas frequentes

Depois de registar a minha casa, quanto tempo devo esperar até acolher o novo colega de casa?

De acordo com a experiência dos nossos parceiros na Alemanha, a preparação a nível de comunicação leva cerca de 2 a 4 semanas para que todas as questões de maior importância, que possam surgir durante esta fase, sejam clarificadas. No entanto, segundo a nossa experiência, é possível que a mudança decorra em menos tempo.

Já existem apartamentos onde os refugiados estejam alojados?

Em dezembro de 2014, um refugiado foi hospedado no apartamento onde vivem o Jonas e a Mareike, dois dos fundadores do projeto na Alemanha. Até hoje têm tido muitos registos de apartamentos e pessoas para partilhar casas e que deram continuidade. Podem encontrar as últimas atualizações aqui.

O que é o Matching? E qual o papel do mentor neste processo?

O Matching decorre quando após as várias entrevistas entre o/a proprietário/a e o/a refugiado/a, existe a compatibilidade para que ambos possam partilhar casa. Num processo de matching tanto os proprietários como os refugiados são acompanhados por um/a mentor/a, um/a voluntário/a que também se disponibilizou na participação deste processo. Irá sobretudo ser o/a mediador/a entre ambos e garantir que tanto o/a proprietário/a como o/a refugiado/a possam desfrutar em pleno desta experiencia. Este trabalho é feito em conjunto, onde o principal objectivo é a integração do/a refugiado/a no país de acolhimento .


Por quanto tempo é que o refugiado/a vai/pode viver connosco?

Tudo dependerá da vontade dos proprietários. Contudo, para evitar que um/a refugiado/a ou requerente de asilo, fique num estado de incerteza onde não seja possível traçar objetivos e atingir metas, damos prioridade a pessoas com ofertas de alojamento por um período mínimo de 3 meses. Se só tiver disponibilidade para períodos mais curtos, contacte-nos para podermos avaliar a situação. Cada caso é avaliado singularmente.

Que tipo de alojamento procuram? Apartamento, casas, um quarto, uma sala?

Ficamos gratos por qualquer tipo de hospedagem, seja esta com família, casais, idosos,jovens, particulares,etc. No entanto para quem só tem a possibilidade de disponibilizar um espaço como por exemplo uma sala, agradecemos desde já a iniciativa, mas o/a refugiado/a, como qualquer outro cidadão, tem direito a uma habitação condigna e a dormir num quarto, de forma a respeitar a sua privacidade. Por esta razão, só aceitamos as opções que respeitem um mínimo de condições adequadas. Ainda assim se não reúne as condições de alojamento e mantêm a vontade de contribuir neste projeto, existem outras formas de ajudar. Saiba como fazê-lo aqui.

Sou proprietário/a e quero partilhar a minha casa!Terei algum custo?

Não terá nenhum custo com a partilha da sua casa. Ainda que todos os refugiados e requerentes de asilo recebam um subsídio da parte das entidades competentes portuguesas, infelizmente, esse poderá não ser suficiente para um nível condigno de vida já que os custos com com habitação por vezes são iguais ao superiores ao subsidio que lhes é atribuído. Felizmente, na nossa experiência, temos conseguido atingir os patamares individuais de auto-suficiência, como tal a nível de custos, havendo a partilha de casa, o proprietário/a ao garantir a habitação é o único custo que mantêm. Para mais informações envie-nos um e-mail.


Pode o projeto “Welcome Refugees Portugal” ajudar-nos financeiramente com a renda se esta for mais alta do que o subsídio recebido pelo refugiado?

Nós iremos ajudar no que for preciso para encontrar uma solução viável de angariação de fundos para a renda. Nós não podemos financiar a renda por nossa conta, mas iremos mobilizar-nos de forma a colocá-lo em contacto com pessoas que estejam interessadas em apoiá-lo no pagamento dos custos de uma casa partilhada. Podem encontrar mais informações aqui.

O que poderá acontecer se ambos não se adaptarem?

Neste caso acontecerá o mesmo como num apartamento partilhado: juntos terão que encontrar uma solução, se necessário nós ajudaremos. Um mentor irá acompanhar cada processo de realojamento, este é também um contacto adicional com o refugiado.Se não resultar, há a possibilidade de cancelar o alojamento. Para mais informações contacte-nos.

O que é um requerente de asilo? Qual a diferença em relação a um refugiado?

Requerente de asilo, é um estrangeiro ou apátrida que apresentou um pedido de asilo ou de proteção subsidiária que ainda não foi objeto de decisão definitiva. (Lei nº27/2008 de 30 de junho) Um refugiado, de acordo com a Convenção de Genebra de 1951, é uma pessoa que "receando com razão ser perseguida em virtude da sua raça, religião, nacionalidade, filiação em certo grupo social ou das suas opiniões políticas, se encontre fora do país de que tem a nacionalidade e não possa ou, em virtude daquele receio, não queira pedir a proteção daquele país (...)".


Durante esta partilha, como irão as coisas desenvolver-se para os refugiados?

Naturalmente, o processo irá depender de muitos fatores e das pessoas envolvidas. Sendo o objetivo final a integração total em sociedade, é importante que durante a partilha a pessoa que acolhe o/a refugiado/a ou requerente de asilo, juntamente com o/a mentor/a que lhe é atribuído no processo de matching, possam desenvolver esforços nesse sentido. O sucesso da integração pode variar com o tempo da estadia, a qualidade e empatia que exista entre o/a proprietário/a e o/a refugiado/a ou requerente de asilo e o/a mentor/a. A nossa experiência indica-nos que o fundamental será o domínio da língua portuguesa para que todos os envolvidos vejam aumentadas as probabilidades de empregabilidade e alojamento próprio em condições condignas. Este processo de partilha de sua casa com um/a refugiado/a ou requerente de asilo irá ampliar-lhes as suas expectativas, na medida em que é um passo fundamental para qualquer processo de integração num país que não o de origem.

Este projeto ganha dinheiro com a partilha de casas para refugiados?

Não. O Refugees Welcome Portugal é uma organização sem fins lucrativos. As doações servem para os fins a que os doadores a destinam. As doações são recebidas numa única conta bancária pertencente à Associação Home Without Bordes.

Posso financiar a renda do refugiado?

Sim. Nós entraremos em contacto por email. Poderemos decidir em conjunto todos os detalhes. Aqui poderá registar-se como financiador da renda.


Equipa

Imprensa

Contacte-nos

Para informações de imprensa, por favor escreva para press@refugees-welcome.pt

Cobertura jornalística